As expectativas para o Natal de 2017

 

   Com a chegada das datas comemorativas de fim de ano, percebe-se que, de forma distinta dos dois últimos anos, o cenário nacional remete à alta nas expectativas, principalmente no setor de comércio.

  A Pesquisa Intenção de Compras de Natal 2017, feita pelo SPC Brasil e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), estima que o período movimente R$ 51,2 bilhões na economia, com aproximadamente 111 milhões de pessoas indo às compras. O crescimento nos indicadores do setor fez a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) projetar um crescimento de 4,3% do volume de vendas de Natal no varejo. Esta é a primeira aposta de aumento no período desde 2014. Além de o Natal ser a data mais importante em relação às vendas e ao faturamento do setor, é também um termômetro para avaliar a confiança da população e dos empresários em relação à economia.

   Fazendo uma retrospectiva de 2016, é possível recordar que, no mesmo período do ano passado, a conjuntura era de grandes incertezas. Alguns sinais já indicam melhorias no momento atual: a inflação encontra-se sob controle, o que garante maior estabilidade do poder de compra da população; a taxa de juros Selic apresentou queda nos últimos meses, encontrando-se no menor patamar da história, o que pode também ser um estímulo para o consumo, aquisição de crédito e realização de investimentos; e o aumento da previsão de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) em 2017, feita pelo ministério da Fazenda, passando da expectativa inicial de 0,5% para a atual de 1,1%. Para 2018, a nova projeção oficial saltou de 2% para 3%.

   Além disso, tem-se a expectativa positiva criada sobre a circulação de dinheiro no mercado de trabalho brasileiro. Segundo o IBGE, foram movimentados R$ 188,1 bilhões em salários no terceiro trimestre deste ano. Esse resultado representa quase R$ 7 bilhões a mais em circulação na economia no período de um ano. Tais números mostram um cenário positivo do mercado de trabalho, visto que a massa salarial crescente indica aumentos no total de pessoas empregadas e na remuneração. O aumento na renda, por sua vez, favorece a geração de demanda por bens e serviços e, consequentemente, a produção e a criação de novos empregos.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Recentes

November 12, 2019

Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags
Please reload

Siga no Facebook
  • Facebook CMC