O grande crescimento das pequenas empresas

 

     Formando o ramo que mais gera emprego no país, as micro e pequenas empresas (MPEs) são responsáveis pela geração de renda de 70% dos assalariados brasileiros, de acordo com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), e são também 98% do total das empresas brasileiras, representando cerca de 22,5% do PIB industrial.

    Conforme dados apurados pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), as MPEs fecharam o ano de 2017 com um saldo positivo de 330 mil novos postos de trabalho, sendo o setor de Serviços o de maior destaque, com mais de 206 mil empregos gerados. Esse bom resultado foi contrário ao das médias e grandes empresas, que demitiram mais de 350 mil pessoas ao longo do ano passado.

    Além disso, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) registrou aumento de 9% nos financiamentos para as micro, pequenas e médias empresas (MPMEs) em 2017, com fechamento em R$29,7 bilhões para o ano. O valor representa 42% do total de empréstimos do banco, um recorde de participação de empresas desse porte no negócio.

    Em relação à pontualidade de pagamentos, como apurado pelo Serasa Experian, as MPEs atingiram índice de 95,2% de quitação à vista ou com atraso máximo de 7 dias em janeiro de 2018, nível ligeiramente abaixo do registrado em janeiro de 2017 (95,3%). Porém em relação a esse mesmo período, o valor nominal médio dos pagamentos aumentou em 6,8%, representando a maior pontualidade no setor de comércio (96,3%).

De acordo com o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), o Indicador de Confiança da Micro e Pequena Empresa terminou 2017 com 51,1 pontos, maior nível desde 2015, e começou 2018 ainda melhor, atingindo 53,2 pontos em fevereiro. O índice, que está acima da neutralidade (50 pontos) pelo quinto mês consecutivo, demonstra otimismo entre os empresários.

     Diante de todos esses fatores, segundo dados do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), cerca de 33% das MPEs estão dispostas a investir no próprio negócio nos próximos 3 meses. Destas empresas, a maior parte visa o aumento das vendas e prioriza a compra de novos equipamentos para atualizar a produção.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Recentes

November 12, 2019

Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags
Please reload

Siga no Facebook
  • Facebook CMC