Brasil e os setores chave na exportação

 

     O Brasil, em 2017, foi o 25° maior exportador do mundo com suas exportações atingindo cerca de 184,5 bilhões de dólares segundo os dados do World Atlas. Na comparação dentre os países do BRICS, o Brasil ficou na frente apenas da África do Sul. Apesar de não parecer à primeira vista sob essa comparação, a posição ainda é favorável e diversos setores são contribuintes fundamentais nesse processo.

      Segundo os dados do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), a soja é o principal produto exportado. A commodity se encaixa nas categorias de “soja mesmo triturada” e “farelos e resíduos da extração do óleo de soja” nas quais essas categorias representam, respectivamente, cerca de 15% (US$ 29,66 bi) e 2,8% (US$ 5,64 bi) das exportações totais de janeiro a outubro de 2018. Esses dados ilustram o peso dos setores que exportam os produtos, segundo as divisões de categorias do MDIC, não industriais, sendo que, no mesmo período, a categoria foi responsável por 41,45% das exportações totais, representando um valor de cerca de US$ 82,5 bi, 16,63% maior na mesma comparação com 2017.

     Ainda de janeiro a outubro de 2018, em comparação com o mesmo período de 2017, no grupo de produtos não industriais também tiveram representatividade no crescimento das exportações, em toneladas, os produtos: petróleo bruto (6,2%) e carne bovina (11,6%). Já com relação à exportação agregada de manufaturados, registrou-se crescimento, no valor arrecadado, das vendas de plataformas para extração de petróleo (353%), partes de motores e turbinas para aeronaves (114,6%), óleos combustíveis (102,2%), motores para veículos e partes (22,1%), máquinas para terraplanagem (19,7%) e suco de laranja não congelado (10,7%). No grupo de semimanufaturados, houve quedas significativas na exportação de açúcar em bruto (-39,2%) e na de couros e peles (-24,5%), por outro lado, as vendas de celulose (33,1%), catodos de cobre (23,9%) e ferro e aço (22,7%) foram destaques no crescimento.

    No que tange a participação por mercado exportador, houve crescimento das exportações para América Central e Caribe (42,41%), Oceania (21,62%), União Europeia (16,28%), Ásia (14,13%) e Estados Unidos (7,15%). No acumulado anual, até setembro de 2018, os países que mais importaram do Brasil foram China (US$ 53,3 bi); Estados Unidos (US$ 23,8 bi); Argentina (US$ 13,3 bi); Países Baixos (US$ 10 bi) e Chile (US$ 5,2 bi).

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Recentes

November 12, 2019

Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags
Please reload

Siga no Facebook
  • Facebook CMC